domingo, 5 de setembro de 2010

Adão e Eva existiram?

Seria compatível a idéia de Adão é Eva com a ciência? Embora seja assunto controverso entre cientistas, mesmo os mais céticos da Bíblia devem admitir que tal concepção não pode ser descartada. Apresento aqui algumas fontes sobre o assunto.

Em que todos concordam:
Tanto céticos quando simpatizantes da Bíblia concordam que a humanidade moderna possui um único ancestral comum masculino e um único ancestral comum feminino. Veja a reportagem: http://www1.folha.uol.com.br/folha/ciencia/ult306u1454.shtml

Eles foram batizados de Eva Mitocondrial e Adão Cromossomial Y.
Os links acima apontam para opiniões dos céticos da Bíblia. Em essência, embora eles reconheçam a existência dos ancestrais comuns, apresentam duas objeções à Bíblia:
1-Ambos ancestrais comuns viveram em épocas diferentes;
2-Não se pode afirmar que eram os únicos humanos vivos naquele tempo porque pode ter havido um gargalo populacional e apontam a erupção do vulcão do lago Toba na Indonésia como causa para esse fenômeno.

Os argumentos dos céticos pressupõem que:
1- a atual forma de datar geneticamente é inquestionável;
2- Coincidência de um grande cataclismo com  a datação dos ancestrais comuns.

É bom lembrar que a datação é baseada na Teoria da Evolução Molecular e em Ciência o termo "Teoria " implica que há pressuposições para as quais ainda não há provas cabais. Questiono a argumentação dos céticos pelas seguintes razões:
1 - Nem todos os cientistas concordam com as teorias acima. A título de exemplo, o primeiro link deste post menciona que o "relógio" usado para datar a Eva é muito sensível às pressuposições dos pesquisadores acerca da taxa de mutação do material genético mitocondrial. Em outras palavras, as hipóteses de estudo causam variações enormes na datação o que pode estar gerando erros. Se há não certeza sobre datas, não se pode afirmar que os dois ancestrais comuns viveram em épocas diferentes. Ainda sobre o problema da datação de nossos ancestrais comuns, há até quem afirme que a Eva teria míseros 6000 anos, veja:
2 - Se a erupção do lago Toba foi a causa do gargalo populacional, como então explicar a datação genética diferenciada por dezenas de milhares de anos entre os ancestrais comuns (homem e mulher)? A datação está errada, ou haveria então outro cataclisma que justificasse isso? Não há provas, apenas suposições...
3- A História contém abundantes exemplos de teorias amplamente aceitas no meio científico que depois cairiam no descrédito em razão de novas descobertas.

Em suma, os argumentos dos céticos são apenas opiniões e não provas. E opiniões todos nós temos o direito de ter, desde que respeitemos os que não concordem conosco.

Pra encerrar, por falar em Bíblia: a idéia de que a história bíblica tem somente 6000 anos de existência da raça humana desconsidera um fato importante da cultura em que o livro foi escrito: as genealogias contemplavam somente os ancestrais mais proeminentes! Ou seja, o período bíblico possivelmente teria sido muito mais longo que os referidos 6000 anos.

Um comentário:

Cláudia disse...

Gostei do tema e da maneira como foi abordado! Parabéns!

Postar um comentário

 
 
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
 
BlogBlogs.Com.Br